Dados Biográficos

Nasceu em Pampelido, na “Casa do Jacinto”- lavradores ricos.

Depois de ordenado padre, paroquiaria em Gemunde e Amarante depois em Lavra quase durante 47 anos consecutivos.

No ano de 1961 foi obrigado a ficar acamado, aceitou esse sofrimento dizendo :

"Mais valia morrer. Não tenho medo de morrer, mas sim de dar contas a Deus".

Antes de morrer já tinha o seu túmulo preparado há muito tempo, faz um pedido ao sobrinho Agostinho :

"Procura que, quando o meu caixão for coberto de terra, esta... fique distante da parte interior da tampa do jazigo, cerca de um palmo".

Faleceu a 29 de Abril de 1962.

A Simplicidade de um homem

As suas refeições eram à pobre, o pequeno-almoço normalmente constava num caldo de couves e um pedaço de pão de milho, no almoço e jantar acrescentava-se ao caldo de couves e ao pão batatas ou arroz  por vezes com acompanhamento de peixe sendo excluída da refeição por completo a sobremesa.

Obra

Escreveu um livro - " Lavra - Apontamentos para a sua Monografia". Uma obra que na época mereceu rasgados elogios, sendo considerada como modelo aturado de trabalho, de profunda investigação histórica e etnográfica.

A expensas próprias fundou uma biblioteca para a freguesia.

Sabe-se que ajudou várias instituições de caridade e obras de beneficência.

Fonte: Livro “Pessoas de Lavra” de Boaventura Silveira, agosto de 1996