A nova unidade orgânica e administrativa, União das Freguesias de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo, foi criada através da Lei da Reorganização Administrativa (Lei 22/2012, 30 de maio). Geograficamente localiza-se na zona norte do concelho de Matosinhos, fazendo fronteira com o concelho de Vila do Conde, a norte, e a este com o concelho da Maia. Integra as antigas três freguesias autónomas de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo, com características económicas, sociais e demográficas diferentes, que procuraremos identificar. A Lei 11-A/2013, de 28 de janeiro, definiu Perafita como sendo a sede da nova unidade orgânica e administrativa, assumindo Lavra e Santa Cruz do Bispo o lugar de pólos descentralizados onde se encontram serviços administrativos e os diferentes departamentos.

Do ponto de vista geomorfológico, e no entender de Nery Delgado e Paul Choffat, na Carta Geológica de Portugal (1889), este território matosinhense repousa, ao nível estratigráfico do subsolo, sobre um extenso maciço granítico que, desde as serras de Valongo e Gondomar (Pias e Santa Justa), se estende até à orla do oceano Atlântico, para norte e sul do rio Douro. A rede hidrográfica contribui, também para a fertilidade das terras, para este Douro Litoral de características minhotas, tal como o rio Leça contribuiu largamente para atrair o povoamento humano que se afasta do centro do Porto mas, ao mesmo tempo, dele continua perto. O Rio Onda, que nasce em Guilhabreu, Vila do Conde, delimita a fronteira norte da freguesia.