Ministro visita obras da Av. Mário Brito

Ministro Pedro Marques satisfeito com o aproveitamento dos fundos comunitários nas obras da Avenida Mário Brito e da Real Vinícola.
“Somos um bom exemplo de como a aplicação dos fundos comunitários podem mudar o território, podem mudar a vida das pessoas”, disse hoje a Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos.
Luísa Salgueiro falava no final de uma visita às obras da Avenida Mário Brito e às instalações da Real Vinícola, na qual acompanhou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.
As duas obras representam um investimento superior a 13 milhões de euros e beneficiaram de financiamento através dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte 2014/2020 - NORTE 2020.
A visita contou com a presença do Vice-presidente da Câmara Municipal, Eduardo Pinheiro, os vereadores Fernando Rocha, Ângela Miranda, António Correia Pinto e José Pedro Rodrigues, a presidente da junta da união das freguesias de Perafita, Lavra e Santa Cruz, Lurdes Queirós, o diretor executivo da Casa da Arquitectura, Nuno Sampaio, o diretor da Orquestra Jazz de Matosinhos, Pedro Guedes, entre outros convidados.
A primeira paragem da comitiva foi na Avenida Mário Brito, conhecida pela antiga Estrada Nacional 107 (Freixieiro-Aeroporto Francisco Sá Carneiro).
A intervenção, no valor de 3,5 milhões de euros, na Avenida Mário Brito, inclui a instalação de passeios, baias de estacionamento, separador central e duas rotundas. A reformulação da Avenida Mário Brito irá permitir a construção da futura artéria que ligará à Avenida Fernando Távora, em Leça da Palmeira.
Seguiu-se uma visita à Real Vinícola, “um exemplo único no país de recuperação do património”, de acordo com Luísa Salgueiro.
Edificada entre 1897 e 1901, a “Real Vinícola» foi a primeira unidade industrial de Matosinhos-Sul.
Adquirido pela Autarquia, em 2000, o edifício da “Real Vinícola” foi classificado como monumento de interesse público e foi alvo de um intenso programa de reabilitação de forma a adequar o edifício às suas novas funções.
A partir de 17 de novembro, a Real Vinícola passará a acolher a sede da Casa da Arquitectura-Centro Português de Arquitectura, o primeiro espaço expositivo português inteiramente dedicado ao estudo, à divulgação e valorização da arquitetura.
A nova Casa da Arquitectura contará com uma área de 4.700 metros quadrados no interior do quarteirão da Real Vinícola, onde também ficará instalada a Orquestra Jazz de Matosinhos, um restaurante e um conjunto de estabelecimentos comerciais relacionados com a vocação industrial do imóvel.
O projeto de reabilitação do imóvel é da autoria do arquiteto Guilherme Vaz. O investimento total ronda os dez milhões de euros.
No final da visita, o ministro Pedro Marques salientou que estes investimentos em Matosinhos “são bons exemplos de como os fundos comunitários estão mesmo no terreno e foram bem aproveitados não só na reabilitação do património mas também na mobilidade urbana”.

(FONTE: CÂMARA MUNICIPAL DE MATOSINHOS)